A ALUNA E O MESTRE

A  ALUNA  E  O  MESTRE 

Fabiénne  Vedier, uma artista das Belas Artes,  passou vários anos na China, para aprender a arte da pintura chinesa e a caligrafia. O seu Mestre era tão exigente que ela passou por uma profunda crise de desencorajamento . Um dia, ela disse ao seu Mestre:  ” Isto não está bem, não estou compreendendo nada de nada” . O Mestre  respondeu: “ Muito bem  e muito bem”. Ela acrescentou: “ Não sei mesmo mais quem eu sou”. “ O Mestre respondeu: “ Ainda melhor”. Ela insistiu e disse:  “ Após todos esses anos de prática,  apenas compreendo que encontro-me sempre tão ignorante perante o Universo. “ Seu Mestre  se regozijou desta última constatação e disse  para ela: “ Há pessoas em que a vida não é bastante suficiente para a sua ignorância.” 

                  

Porventura sou eu tão humilde, para reconhecer minhas fraquezas, minhas lacunas e minhas limitações ?  Porventura  admito que conheço poucas coisas a respeito de Deus e que tenho a necessidade que Ele me ensine?  A Bíblia afirma : “ Bom e recto é o Senhor, pelo que ensinará o caminho aos pecadores. Ele guiará os mansos rectamente : e os mansos ensinará o seu caminho.” ( Salmos 25: 8 e 9 ). Quando Fabiène Verdier chegou a China , ela já era diplomada de uma Escola das Belas Artes. Portanto, em relação a este mundo novo da Arte Chinesa, ela devia fazer provas de uma grande humildade, e, de se deixar ensinar como uma  simples principiante. Para que o Deus possa agir na minha vida, devo admitir que sou uma criatura totalmente dependente d´ Ele, de quem eu sou apenas uma aluna e Ele o Mestre.

Laisser un commentaire