UM ESQUELETICO  ASIATICO   NA  ITALIA   ANTIGA

Uma equipa de arqueólogos conseguiram, após uma escavação realizada num antigo cemitério em Vignari, cerca de 60 km. a oeste de Bari, desenterrar 75 esqueletos humanos. Após terem feito testes nos ossos , disseram que a maioria das pessoas nasceram naquelas circanias.

Porém, o esqueleto de um certo homem surpreendeu bastante os pesquisadores. Por meio de um exame de seu AND mitocondrial mostrou que ele tinha ascendência asiática, por porte da mãe.

Seus restos mortais eram do primeiro século da Era Cristã. O relatório da dita descoberta declara.:  » Parece que essa descoberta é a primeira vez que um esqueleto com ascendfência asiática foi descoberto no Império Romano. » Porém, quem era realmente esse homem?

O relatório nos diz:  » a primeira coisa que nos vem à mente, é associar esse homem ao comércio da seda, que prosperava nessa altura, entre a China e Roma. » Entretanto, pensa-se que o tal comércio era praticado por uma série de intermediários, por ser impossível que alguém realmente pudesse realizar toda a viagem de 8 mil quilómetros da China à Itália.

Realmente, o que o lugar da tal descoberta poderá nos demonstrar? – Pois, antigamente, Vigari era uma propriedade rural imperial, isto é, uma propriedade sob o domínio do Imperador. Pois, ali os trabalhadores fundiam ferro e fabricavam telhas de barro. Geralmente, a maioria das pessoas que ali trabalhavam eram escravos, o que nos deixa supor que esse oriental era também um escravo. E, pela constatação da sua sepultura, ele era um homem pobre. Pois, foram desenterrados , junto a ele, uma panela, e um outro corpo que fora interrado por cima do dele. Porém, qual é a razão que nos leva a confirmar que a tal descoberta é interessante? – Pois, como geralmente sabemos, a divulgação da mensagem cristã, dependia de até onde os antigos conseguiam viajar. A Biblia nos diz que, depois do Pentecostes do ano 33 DC, as boas novas foram levadas por toda a parte, por viajantes estrangeiros que visitavam Jerusálem. ( Ver actos 2:1-12, 37-41 ). No que deduzimos, é que o tal esqueleto nos demonstra que, naquela época, haviam pessoas que conseguiam viajar da Asia até a região do Mediterrâneo, para visitarem certos países, fazerem comercios, e procurarem trabalho. Pois, como sabemos, o homem foi sempre um ser muito curioso, e sempre procurava aumentar os seus conhecimentos tanto intelectual como científico.

 

                                                                                                            888888888888888

Sinceramente sou,   O   PUPILO   DAS   MUSAS.

Laisser un commentaire